Cheia de Bossa

Eu contei aqui que participei do brunch da campanha “Culpa, não”, promovida pela revista Pais & Filhos. O que não contei é que fui escolhida pela revista para dar uma entrevista para a seção “Família é tudo”. Exerci aí uma das coisas que aprendi durante a gestão: paciência – neste caso, paciência para esperar chegar a revista e compartilhar com os amigos e familiares. Por isso não contei nada antes.

Meu exemplar chegou sexta-feira (07/12) e foi uma grande surpresa! A gente sempre acha que vão publicar justamente a foto que não gostamos, um comentário que fizemos e depois achamos que não devíamos ter feito, ou seja, criamos uma expectativa enorme e depois ficamos um pouco frustrados.

Mas a expectativa superou. Amei a foto que ocupa metade da página. Amei todas as fotos que registram alguns detalhes da nossa casa. Amei demais o título: Cheia de Bossa. Nós amamos! Benjamin já entendeu que tem uma foto dele na revista, não sabe como, mas sabe que tem e aí quando vê a capa do mês quer a todo custo pegar a revista e fica olhando como se tivesse lendo. Maridão comprou alguns exemplares e já combinamos: vai ser mais uma lembrança… Avós, tias e tias-avós também já compraram. Quer dizer, o negócio já se estendeu para a família toda. 

Marcada a entrevista, eu fiquei um pouco ansiosa, preocupada com a bagunça de casa (a sorte é que na semana anterior, eu tinha organizado o quarto da bagunça. E juro, nem sonhava com essa possibilidade) e se eu teria bagagem para compor uma matéria. Acompanho a seção “Família é tudo” e sempre percebi que são famílias com histórias bacanas para contar. Eu não me achava com uma história interessante. O que eu ia contar? Que passei mal os 4 primeiros meses? Que fiquei com muito medo de perder o bebê? Que eu senti culpa ao deixá-lo no berçário, mas que essa culpa foi embora? E o que na minha casa tinha de interessante sobre nossa história…??? Eu só estava segura  e tinha certeza de uma coisa: a família inteira tinha que estar presente, afinal o nome da seção dizia (e pedia) isso.

Logo essas preocupações bobas passaram. A visita da editora Larissa e equipe Pais & Filhos foi muito agradável. Eu, que não gosto de vídeo, esqueci que estavam filmando. Conversamos durante três horas que nem vimos o tempo passar. Benjamin ficou lá de boa, exceto alguns momentos quando queria a atenção para ele – bem lembrado na matéria. Conforme a entrevista foi rolando, passeamos por cada cômodo, dei conta de quanta história nossa família tinha e, principalmente, o quanto dessa narrativa tinha em cada cantinho da nossa casa.

Fiquei muito feliz com o resultado da publicação. Fiquei emocionada ao ver a revista. Só uma jornalista, mãe e com a sensibilidade que possui a Larissa conseguiria fazer o que ela fez. Embora, a matéria seja pequena, Larissa conseguiu solidificar códigos de nossa família, captados naquelas três horas que passamos juntos. Emoção pela dimensão do significado de família – que pra mim sempre é TUDO. Quando vi a revista tive certeza: estamos indo bem na construção da nossa.

Depois de descobrir que a minha casa é cheia de história, minha família é cheia de Bossa, é claro que essa será mais uma lembrança que vai compor as paredes lá de casa. Aguardem.

Um grande abraço à equipe Pais & Filhos. 🙂

Familia é tudo 1

Família pe tudo 2

Eu curti e compartilho

Carnaval chegando e o Bossa Mãe vai entrar em recesso. Ahhhhhh, que pena! (risos) É que preciso doar tempo e disposição para escrever e vamos combinar que em pleno carnaval não vai rolar. Volto em seguida contanto as aventuras do primeiro carnaval meu Ben Tintin.

Para finalizar a semana pré Carnaval separei algumas coisas para compartilhar aqui.

*

Coisas de criança

Outro dia comentei aqui sobre a revista Pais & Filhos. Essa revista é deliciosa! No final dela tem uma seção de “opinião” onde alguns profissionais, porém pais, mães, avôs ou avós relatam algum tipo de experiência. Tenho que compartilhar uma de Juca Kfouri – avô, que recebeu em seu blog, uma carta de um aluno da terceira série. Segue a história.

“Uma avó é uma velhinha que não tem filhos. Ela gosta do filho dos outros. Um avô é um homem-avô. Ele leva os meninos para passear e conversa com eles sobre pescaria e outros assuntos parecidos.

As avós não fazem nada e por isso podem ficar mais tempo com a gente. Como elas são velhinhas, não conseguem rolar pelo chão ou correr. Mas não faz mal, porque nos levam ao shopping e compram tudo o que nossos pais não querem comprar. Na casa delas tem sempre um vidro com balas e uma lata cheia de suspiros. Contam histórias de nosso pai ou nossa mãe quando eram pequenos, histórias de uns livros bem velhos com umas figuras lindas. Passeiam conosco mostrando as flores, ensinando seus nomes, nos fazendo sentir seu perfume. Avós nunca dizem: “Apresse-se”, “Arrume seu quarto”, “Coma com modos”.

Normalmente as avós são gordinhas, mas, mesmo assim, elas nos ajudam a amarrar os sapatos. Quase todas usam óculos e eu já vi uma tirando os dentes e as gengivas.

Quando a gente faz uma pergunta, a avó não diz: “Menino, não vê que estou ocupada?!” Ela para, pensa e responde de um jeito que a gente entende. As avós sabem um bocado de coisas.

As avós não falam com a gente como se fôssemos umas criancinhas idiotas, nem apertam o queixo dizendo: “Que gracinha!”, como fazem algumas visitas chatas. Quando leem para nós não pulam pedaços das histórias, nem se importam de ler a mesma história várias vezes. O colo das avós é quente e fofinho, bom de a gente sentar quando está triste. A minha avó sabe fazer uma festinha bem leve nas minhas costas que eu adoro.

Todo mundo deveria tentar ter uma avó porque são os únicos adultos que tem tempo para nós”.

*

Roteiros – Dica para o carnaval

Eu e a família estamos indo para o Rio de Janeiro e aííííí pesquisando roteiros que poderiam ser feitos com o pequeno Ben, encontrei o blog 1001 roteirinhos (que não conhecia) que indica vários roteiros bacanas para o carnaval na cidade maravilhosa. Isso não significa que eu vá fazer, (ok?!) pois o Ben ainda é muito pequeno. Mas adorei a programação e o blog – que traz vários programas para curtir em família, no Rio, mas tem indicação de filmes e peças em cartaz também em São Paulo. O blog tem uns posts mega bacana, intitulados Baú de Diversões, traz várias sugestões de brincadeiras. Está sem ideia do que brincar com a criançada? Passa lá que tem várias brincadeiras divertidas! #ficadica

*

Promoção para as mães de plantão

O blog Mil dicas de Mãe está arrepiando nas dicas e para comemorar um mês de vida está com uma promoção. Os participantes estão concorrendo a um conjunto feminino composto por um bory, uma camisetinha e um shorts, para as princesas de 6 meses. Embora eu tenha um menino, já estou participando!!! Quem sabe eu ganho e presenteio uma amiga mãe?! Adoooooro! Para saber como participar, acesse o blog clicando aqui.

*

Ótimo carnaval para todos! Com moderação! Não esqueça, se beber não dirija! E não deixe de usar o filtro solar em você e nas crianças.