Promessa de mudança de hábito

Sabe promessa de final de ano? Eu estou assim com relação ao apartamento. Ando falando que vou fazer tudo quando mudarmos.

“Quano mudarmos….vou fazer a transição do Benjamin do berço para caminha”

“Quando mudarmos…. vou colocar o Benjamin na natação.”

“Quando mudarmos….vamos voltar a fazer as refeições à mesa.”

A mais nova promessa é: vou colocar uma rotina para tomarmos café da manhã, mas só….quando mudarmos.

Calma, Benjamin toma café da manhã! Quem não toma são os pais. Durante a semana, não comemos e bebemos absolutamente nada. Estamos sempre com horário apertado e não temos esse costume.

No entanto, Benjamin está crescendo e está na hora de implementarmos algumas rotinas para que ele tenha o costume. É o tal do exemplo.

Aos 32 anos, vivo ouvindo sermão dos meus pais e de tias sobre a importância de tomar café da manhã, que é a refeição mais importante do dia, dá mais disposição e ainda aumenta nossa capacidade de concentração.

Você não dá importância para tais sermões até se tornar mãe. Aí você passa a querer o melhor para seu filho e isso inclui mudar seus hábitos também.

Em 2012, a Nestlé, encomendou um estudo no Brasil, no qual foi avaliado a percepção de 300 profissionais da educação sobre os hábitos alimentares dos alunos e, 64% desses entrevistados afirmaram perceber que os estudantes não tomam café da manhã. O indicativo era falta de atenção e dificuldade de concentração durante as aulas.

Ou seja, meus pais e minhas tias estão certíssimos no sermão.

Entre os educadores entrevistados, 89% reconhecem que a falta de café da manhã influencia o aproveitamento das aulas e 95% entendem que crianças alimentadas têm mais disposição para aprender.

De acordo com a Pirâmide Alimentar Brasileira, um café da manhã balanceado deve incluir alimentos que oferecem energia e todos os nutrientes em quantidades e proporções equilibradas. Um exemplo, da Nestlé, de um café da manhã balanceado com cereais matinais pode incluir:

  • 1 porção de cereais (preferência aos grãos integrais, que fornecem fibras e nutrientes essenciais);
  • 1 porção de leite ou produtos lácteos (boas fontes de cálcio);
  • 1 porção de frutas (fonte de vitaminas e minerais)

Paola, minha amiga-mãe-blogueira e nutricionista, do Maternidade Colorida, ressalta “para cada idade, existem alimentos corretos para se ter uma alimentação saudável e equilibrada”. Segundo ela e vários outros nutricionistas que já ouvi, inclusive, a Sociedade Brasileira de Pediatria, bebês e crianças até 2 anos não devem ingerir açúcar. E as maiores podem consumir com moderação. Paola cita exemplos: se tomar leite com Nescau cereal, não precisa acrescentar açúcar; se colocar achocolatado, também não precisa do açúcar. “Uma boa forma de adoçar o leite é batê-lo com frutas doces: banana, mamão, maça”, sugere a nutricionista.

A vida é feita de escolhas. E incluir 20 minutos do dia para um café da manhã em família, só pode agregar coisas boas, entre elas, harmonia, cumplicidade, a troca de momentos que farão toda diferença ao longo do dia e de nossas vidas.

Lista de promessas (domésticas?!) 2013

Não há quem duvide, todo mundo tem sua lista de desejos e promessas para o ano novo. Sou a favor de planejamento, metas, foco. Mas calma lá, meu povo. O ano tem 365 dias! Uma coisa é você fazer um planejamento de vida, onde você estipula objetivo a longo prazo. Outra é fazer metas para objetivos anuais. Vamos aos exemplos:

Planejamento de vida: engravidar, comprar um apartamento, mudar de cidade ou de emprego.

Metas anuais: realizar uma viagem, fazer uma atividade física, ir mais vezes ao cinema, estipular saídas com o marido.

No final de 2011, encontrei o site Prometo.me e fiz a seguinte lista de promessas:

1) Poupar dinheiro;
2) Realizar uma viagem;
3) Mudar de emprego;
4) Ir mais ao teatro;
5) Ir mais a shows;
6) Fazer mais programas românticos com o marido;
7) Planejar a entrega e decoração do apartamento;
8) Gastar mais tempo com a família e amigos;
9) Não dar ouvidos a reclamações alheias;
10) Ser mais feliz, positiva e mais leve.

Achei esse site legal porque mensalmente (todo dia primeiro), chegava um e-mail com a lista completa das minhas promessas, com a pergunta: E aí? Está cumprindo o que prometeu?

1) Sim, poupei dinheiro. Tive um mês ou outro de deslize, mas nada que tenha comprometido a minha meta;
2) Sim, viajamos! Fomos para Buenos Aires. Foi nossa primeira viagem com meu Ben. E também com um casal de amigos super queridos;
3) Não mudei de emprego. Trabalho numa empresa bacana. Essa promessa foi feita antes de voltar da licença maternidade (inclusive eu comecei a procurar emprego ainda na licença). Do formato que as coisas estavam, eu realmente não teria ficado no emprego, não estava me fazendo bem. Mas voltei, muita coisa mudou, o formato é outro e eu estou muito contente;
4) No primeiro semestre eu e marido fomos mais ao teatro, mas depois houve um declínio;
5) Fomos apenas em um show: Chico Buarque. Amei!;
6) Não, não fizemos mais programas românticos. E para uma mudança mais efetiva, acho que devo estipular uma vez por mês;
7) Não planejei nada do apartamento…;
8) Sim, meu tempo é muito bem compartilhado com a família. E com os amigos é na medida do possível e da agenda de todo mundo;
9) Parei com isso. Odeeeeio gente reclamona, gente que se faz de vítima. Tenho preguiça. E sempre parafraseio Guimarães Rosa: a vida quer da gente coragem;
10) Não sei se dá pra ser mais feliz. Acho que sempre fui positiva. Mas a chegada do Benjamin ressaltou isso ainda mais em mim. No inverno, por exemplo, era muito difícil me ver sorrir. Agora não tem mais essa, faça chuva ou faça sol estou de bem com a vida. É que agora eu tenho um sol de 82cm na minha vida.

Posso considerar que cumpri 70% da minha lista, vai?!

Para 2013 tenho minhas metas como fazer outra viagem, um curso, cumprir o que não deu aí da lista acima, coisas que ainda preciso pensar e traçar na medida do possível, sem exagero. Convenhamos às vezes exageramos e traçamos metas inalcançáveis para apenas 12 meses.

Quando a gente tem filho a nossa vida muda completamente, nosso mundinho vira de cabeça pra baixo e sinceramente, desconfio que não entre nos eixos (ou quando entra, chega outro filho). Por isso tenho um objetivo primordial que se refere à ORGANIZAÇÃO X DECORAÇÃO. São algumas atividades e mudanças que quero propor a minha pessoa x casa nova x família. Parecem mudanças simples, mas são um pouco audaciosas se tratando de uma pessoa como eu que não tem certos hábitos. Até me considero organizada, mas não o suficiente. Mas além do que ser organizada é arrumar essas coisas para que o cotidiano flua melhor e o caos não prevaleça. Por exemplo, algumas medidas que quero adotar são:

1) Aprender a lavar roupa (principalmente na máquina) – isso inclui uma série de artimanhas como: aprender que sabão é melhor para lavar roupa na máquina (em pó ou líquido), qual alvejante usar, tira-manchas, etc. Eu não sei. Sério. Eu coloco roupa pra lavar na minha máquina e a roupa sai mais suja do que quando entrou. Alguns dizem que é preciso lavar a máquina, aí eu vou lá e coloco a bendita pra lavar com água sanitária; outros dizem que é o sabão, que não devo usar em pó e sim o líquido, enfim…não sei, nunca ninguém me ensinou, minha mãe também não era dona de casa, logo sabia muito pouco. Estou disposta a muda isso;
2) Cardápio da semana alimentação – Quando estava de licença maternidade juro que tentei fazer um cardápio da semana, mas não rolou, depois de um tempo caiu em desuso. Agora com Benjamin comendo da nossa comida está na hora de ter uma ordem, até porque eu não como legumes e verduras, mas ele come. Tem que ter os alimentos em casa e tem que ter um cardápio pra seguir, acho que isso deve facilitar a vida. Benjamin também terá que levar lanche para a escolinha, preciso seguir um cardápio para isso também. E isso tudo envolve entrar na agenda: fazer uma feira semanal;
3) Aprender a fazer bolos (de verdade) – Na minha vida inteira, ainda bem que estou no começo dela (cof cof), só consegui fazer um bolo dar certo e isso faz pouco tempo (depois tenho até que dar a receita aqui porque é boa mesmo). Agora que Benjamin terá que levar lanche, uma das pedidas é um pedaço de bolo. A pediatra me proibiu dar bolo de caixinha (buá buá) e disse “existem tantas receitas fáceis e práticas”. Preciso descobrir a receita de bolo (de laranja, cenoura, banana), que será minha amiga. Aceito sugestões, prometo testar todas até que eu encontre a minha cara metade;
4) Planejar a decoração do apartamento – isso envolve começar a pesquisar pisos, armários, cores de parede, móveis, torneiras, pias, enfim tudo para um apartamento de poucos metros, tudo com bom custo, tudo muito rápido porque a entrega está próxima;
5) Destralhar a casa (esse é o meu preferido, estou LOUCA pra iniciar) – preciso começar isso o quanto antes. Começar a jogar fora tudo que não vamos levar para o apartamento, tudo o que não usamos e com isso praticar o DESAPEGO;
6) Organizar os livros – Acho que nesse processo todo vou ter que fazer muita terapia…aqui envolve o DESAPEGO também. Doar os livros que não quero, os didáticos, fazer uma limpa mesmo;
7) Reciclar! Reciclar móveis, por exemplo. Eu tenho um baú que não quero me desfazer quando irmos para o apartamento, mas quero dar uma repaginada nele. E quero tentar eu mesma fazer. Também quero repaginar as poltronas que eram da minha avó, são super antigas e lindas, quero restaurá-las, mas aí é claro que vou mandar fazer isso;
8) Organizar fotos – TODAS as fotos do Benjamin e várias minhas antigas. Eu revelo tudo. Tenho centenas de fotos do Ben reveladas, mas tudo em um saco plástico, preciso organizar em álbuns e por data;
9) Organizar documentação – Na minha casa anda uma bagunça esse lance de documentos, contas pagas (e a pagar), contratos. Como isso me irrita, mas também não faço nada pra mudar. Ano que vem vou fazer!;
10) Fazer listas de atividades para o mês – isso significa listar as coisas possíveis a serem feitas durante aquele mês. Não adianta querer abraçar o mundo, não dá tempo para se fazer tudo. E quando nos propomos fazer tudo de uma vez acabamos sem fazer nada direito.

Vou precisar de força de vontade, determinação, disciplina para que essas mudanças aconteçam e prevaleçam. Será que rola? Empolgação não me falta.

Vem, 2013!