A Homenagem

Em plena antevéspera do Dia dos Pais, o tema da postagem de hoje é uma homenagem à mãe, também conhecida como a editora chefe do blog. Contradição? Não, eu chamaria de merecimento…

Então resolvi fazer uma tabela de “prós e contras”, com os termos “qualidades e defeitos”, para construir esta dedicatória. Acho que o resultado vai ser bom…

QUALIDADES

  1. Determinação: Gabi é uma pessoa bastante determinada, desde que a conheci. Para ela, os sonhos são realizáveis.
  2. Escreve bem: ela consegue, como ninguém, transformar sentimentos em palavras escritas.
  3. Ama infinitamente o Benjamin: estimo que ela nem tinha ideia de que poderia amar alguém tanto assim. Além de mim, é claro.
  4. Romântica: ela é bastante romântica, como à moda antiga. Hoje em dia, poucas pessoas são assim.
  5. Feliz: ela emana felicidade, principalmente sob o Sol.
  6. Sonhadora: ela sonha, acredita e realiza.
  7. Bonita: sou suspeito de falar, não preciso nem comentar, né?
  8. Popular: Gabi tem habilidade de atrair amigos, de se enturmar facilmente. Queria eu ter essa habilidade.
  9. Empreendedora: o blog foi uma iniciativa dela, algo que começou pequeno e até despretensioso. Hoje está crescendo, abrindo espaços e gerando boas expectativas.
  10. Sortuda: encontrou a pessoa perfeita para a acompanhar por toda a vida, e acho que nem precisou procurar tanto assim. Que maravilha!

DEFEITOS

  1. Até o final da edição deste post, nenhum defeito foi encontrado.

Te amo!

blog-fotos

#blogdemaesemmae  #papaiblogando

Post do Dia das Mães (por Roberto Piffer)

O Dia das Mães está chegando. E num blog materno isso significa que, possivelmente, a data mais importante do ano se aproxima. Clima de festa, felicidade no ar, mamãe pra lá, mamãe pra cá… Ééééé, neste domingo o foco é ela, a figura materna, nosso porto seguro, a rainha da casa! Crianças, preparem seus abraços, muitos e muitos beijos, almoço em família, presentes (importante!) – domingo será o dia delas.

blog-fotosX

Mas vamos ao início de tudo, buscando na história. Descobri que o Dia das Mães começou a ser comemorado nos EUA, por volta de 1865. No Brasil, a data foi oficializada por Getúlio Vargas, o grande presidente de valor, a partir de 1932.

E para marcar este dia tão importante, de tantas homenagens e comemorações, preparamos para você uma doce entrevista com a mãe que é a alma deste blog. A mãe do Ben, a única, a ímpar, enfim, a melhor mãe que ele poderia ter… Gabis Miranda!

Bosso Pai: bom dia mãe do Ben, seja bem-vinda ao blog, sinta-se em casa…

Gabis Miranda: obrigada, mas confesso que fico meio nervosa em entrevistas.

BP: com a chegada do dia das mães, o que muda em você? O que esta época te inspira? E as homenagens, fazem a diferença?

GM: o dia das mães floresce os sentimentos da mãe, emotiva sensações, cria reflexões da vida, do futuro, do presente… nessa época a mãe percebe um pouco mais o grande valor que tem para a família e para a sociedade, nossa importância fica mais evidente. E toda homenagem reluz coisas boas, mas acho que não devem ficar restritas somente à essa época. A mãe deve ser lembrada sempre.

BP: e os presentes, tem relevância neste contexto?

GM: diante da grandiosidade do ato diário de ser mãe, o presente é pouco representativo. Mas ai de você se não for comprar um bem bonito com o Ben!

BP: sabemos que o Dia das Mães cria este ambiente de homenagens (muito justas por sinal), mas também traz uma avalanche de consumismo e toda uma enxurrada comercial junto. Como você vê esta realidade?

GM: o presente, às vezes, ocupa mais espaço do que a homenagem à mãe, e isso não deve acontecer. Nunca deixe de reconhecer os esforços que as mães fazem ou fizeram no dia a dia. Lembrar da mãe e abraçá-la é o melhor presente que você pode dar. Mas se o presente que você comprou for caro, não tem problema… dê muitos abraços na sua mãe ou mãe dos seus filhos que ela vai amar.

BP: Qual o sabor de ser mãe?

GM: ser mãe tem sabor daquelas uvas verdinhas, bem docinhas. Na maioria das vezes é simples, não tem uma sementinha sequer para atrapalhar e você aproveita a maternidade como a vida pede. Mas às vezes nessas uvas você também encontra umas 3 sementinhas. Dão trabalho, mas não te impedem de saborear a vida.

BP: obrigado Gabi, abraços e beijos não vão te faltar no domingo. Te amamos muito, você é uma mãe linda. Feliz Dia das Mães!

Bom pessoal, espero que tenham gostado.

Aviso importante: esta entrevista é fictícia (felizmente ou infelizmente?), fruto da imaginação de um pai publicitário. Afinal, a Gabi nem gosta de uvas… Mas a mensagem é clara e a homenagem é nítida: FELIZ DIA DAS MÃES para todas as mamães, em especial para a mãe do meu Ben!

Aviso não-importante: hoje, 10 de maio, já é dia das mães em alguns países como: México, Guatemala, Hong Kong, Índia, Malásia e Qatar. Felicidades também às mães de lá.

Feliz dia para todas as mulheres

Desde 1975, comemora-se, no dia 08 de março, o Dia Internacional da Mulher. Sinceramente, tenho uma certa pirraça para datas definidas. Acho que não precisa ter o Dia das Mães para eu presentear a pessoa para quem eu devo a vida e que me ama mais que tudo nesse mundo. Um Dia dos Pais para dizer que o meu, pra mim, é o melhor do mundo. É claro que, como mulher e agora mãe, adoro ganhar um presentinho nessas datas, mas gosto muito mais se sou surpreendida com um presente num dia aparentemente qualquer. Pra mim essas datas só fomentam um apelo comercial e não o real sentido delas.

No dia 08/03 comecei a receber mensagens às 07:00!!! Aquelas mensagens pra lá de clichê. Era uma atrás da outra até que fui no meu face e #prontofalei algo mais ou menos assim: na boa, cresci vendo minha mãe matando um leão por dia. Hoje sinto que mato também um leão por dia. O meu dia, o dia da mulher, é todo dia.

Alguns dias depois, estive no Troféu Mulher Imprensa – uma homenagem às mulheres jornalistas. Uma das vencedoras, se não me engano a Carolina Ercolin, repórter da Rádio Bandeirantes, disse algo que é bem o que sinto agora. Que esse dia e o fato de ser mulher, trouxe-lhe outro significado e se tornou mais especial com a maternidade. Isso é uma realidade na minha vida. Ser mulher e ter me tornado mãe, é o que dá sentido a tudo, é o que me faz realizada com a minha condição feminina. Porque se for falar de igualdade, vamos combinar que não existe em sua totalidade.

Todos os dias que acordo, às 06:00, tenho certa birra da louca que inventou de queimar o sutiã. Sobretudo, tenho orgulho de ser uma mulher pós-moderna, ser independente, de buscar o meu lugar ao sol, ser mãe, esposa, dona de casa, profissional, tudo junto e misturado, de tentar dar conta de tudo e de certa maneira, conseguir.

Por isso, nessa sexta-feira qualquer, eu desejo um feliz dia da mulher a todas que me lêem, TO-DOS os dias do ano!