Ninguém segura esse bebê

Hoje foi um dia especial.

Já faz quase um mês que Benjamin ensaia engatinhar. Um mês que ele fica na posição balançado pra frente e pra trás. Há um mês quando ele começou esse ensaio, pensei: “nossa, daqui uma semana ele estará engatinhando!” Tudo é tão rápido que até faz a gente perder noção. Faz uma semana, por exemplo, que ele começou a levantar sozinho. Um dia ele levantou e acho que nem se deu conta do que fez. Ficou dois dias sem levantar e quando fez novamente não parou mais. Faz com a maior naturalidade.

Hoje o carro resolveu nos deixar na mão e não conseguimos levar o Ben para o berçário. Ele ficou aqui em casa com a avó. Estava a caminho de casa quando liguei pra minha mãe:

– Não deixa Benjamin sozinho na cama.

– Ah, eu sei, eu vi que ele está engatinhando.

– O que você disse, mãe?

– Ele está engatinhando!

– Oi? Como?

Sim, Benjamin começou engatinhar hoje. Minha mãe pensou que ele já estivesse fazendo isso há dias devido tamanha habilidade que demonstrava. Fiquei tão surpresa quanto ela. Primeiro: eu não imaginava que seria assim tão de repente (ok, não foi, mas é como se tivesse sido). Foi de um dia pro outro. Simples assim. E eu queria ter visto. Simples assim. Segundo: eu imaginava que um dia inesperado eu abriria a agenda do berçário e estaria escrito: MÃE, BENJAMIN ENGATINHOU HOJE!!!

*

Impressionante. Benjamin começou a engatinhar hoje e mostra grande disposição para ir de um lado para o outro. Até atrás da Capitu ele foi. Já era louco pra pegá-la, agora então vai que vai.

O que faço agora? Parece uma pergunta sem sentido, mas eu sou mãe de primeira viagem! Fiquei pensando: eu sempre coloco um acolchoado no chão para meu Ben ficar mais a vontade. Mas agora esse menino engatinha, não dá pra colocar acolchoado na sala inteira, nos quartos…moramos num sobrado, preciso agora colocar uma proteção na escada (tipo um portão). Ele vai engatinhar sem uma proteção nas mãos? Ele leva a mão à boca a todo instante, ou seja, vai esfregar a mão no chão e colocar na boca (?!). E tem a cachorrinha Capitu. Ela é educada tem o seu “banheirinho” e Benjamin AINDA não vai ter noção de como chegar até lá. Ela é limpinha, mandamos para banho todo final de semana, nem passeamos com ela na rua, mas ela é peludinha, enfim…é uma cachorra! Uma cachorra que circula na casa.

Não quero super proteger o meu filho, mas imagino que existem alguns cuidados higiênicos que devemos tomar.

*

Para completar as novidades do dia, tinha um envelope em cima da mesa destinado a: Benjamin e Família. Abri. Um convite para uma festinha de aniversário. Uma festa de aniversário num buffet. A primeira do meu Ben. A primeira da família. O primeiro convite da minha vida social materna.

*

Meu Ben está com 8 meses e 20 dias. Meu filho começou a descobrir o mundo. Aimeudeus…! Eu fiquei tão emocionada quando cheguei em casa e o vi engatinhando em minha direção! Chorei de tanta emoção.

*

Filho torna mesmo a vida inesperada. Surpreendente. Emocionante.

Anúncios

De malas prontas

Vamos para a cidade maravilhosa no carnaval. Estou ansiosa por essa viagem como criança que espera a noite de Natal ou o aniversário para ver se vai ganhar aquele presente mega esperado. Rio de Janeiro deveria ser minha cidade natal. Simplesmente amo aquele lugar! Meu pai mora lá, então surge um feriado prolongado, vamos pro Rio! E carnaval…sempre foi no Rio! Antes com as amigas, depois com o marido e agora com meu Ben(zinho)! Minha ansiedade se deve porque é: o primeiro carnaval com o Ben, primeiro verão, primeiro transitão, primeira confusão, primeiro feriadão com boa parte da família reunida, todos em clima de festão, alegria, praia, música! Estou ansiosa por levar o Ben para passar alguns dias com o avô, tias, tio, primos e tia avó. Eu valorizo demais o relacionamento familiar. Acho família essencial para o nosso desenvolvimento emocional, nosso caráter, nossa memória afetiva. Fora que o Ben está todo gostoso, interagindo com todo mundo, mais risonho do que nunca e me agrada o fato de poder compartilhar esse momento com os familiares.

Todo esse discurso só para entrar num assunto bem simples: a mala de viagem do bebê! Alguém me diz como ser básica quando se tem um bebê? O que é considerado “desnecessário” colocar na mala? Outro dia vi na internet “sugestão do que levar na mala de viagem para um bebê até um ano de idade”, a lista se resumia em vinte e poucos itens. A minha já está em….

Itens indispensáveis
1. Fraldas
2. Pomanda para assadura
3. Mamadeiras
4. Papinhas (para uma emergência)
5. Paninho de boca
6. Sabonete
7. Xampu
8. Remédios
9. Cotonetes
10. Protetor Solar
11. Toalhas
12. Inalador
13. Cópia de certidão do bebê
14. Carteirinha do plano de saúde

Itens necessários
15. Garrafa térmica (existe um modelo pequeno, ótimo para levar na bolsa)
16. Loção hidratante
17. Body
18. Macacão
19. Shorts
20. Camiseta
21. Regata
22. Casaquinho (com esse tempo maluco, é fundamental)
23. Meias
24. Sapato/sandália
25. Manta
26. Piscina inflável (principalmente se for à praia, não dá para colocar um bebê sentado direto na areia, muito menos para alugar uma por motivos óbvios!!!)
27. Bóia (eu não estou levando, mas se fosse para um hotel com piscina e o Ben já tivesse um ano, eu levaria)
28. Sunga / maiô
29. Fralda para piscina
30. Fralda de pano
31. Boné
32. Babador (tem uns ótimos descartáveis)
33. Bolsa térmica
34. DVD do Palavra Cantada (no meu caso, é o único jeito do Ben deixar fazer inalação nele)
35. Brinquedos
36. Bebê conforto (esse conta ou não?)
37. Lenço umedecido
38. Lenço de papel
39. Chupeta
40. Esterilizador de mamadeira
41. Colher, prato e copinho
42. Trocador

Se possível é bom levar
43. Carrinho de passeio
44. Escova
45. Saquinho para roupa suja

E se você vai para um hotel? Tem que ver se o local tem toda infra-estrutura para receber um bebê. Se não tiver, tem que providenciar:
46. Banheira
47. Berço portátil
48. Roupas de cama

Quarenta e oito itens!!! Ok, eu não vou precisar levar os três últimos itens da lista, mas como alguém conseguiu montar uma mala com vinte e poucos itens para um bebê??? Fala aí o segredo vai…. Eu até diminuiria essa lista, mas se tratando de bebê tudo é imprevisível!!! E ainda corremos o risco de esquecer algo, não do bebê, mas algo assim sem muita importância, tipo a bolsa da mãe. Pode ser?

Ao contrário do título do post, as malas estão prontas apenas mentalmente. Eu não vejo a hora de pegar estrada com minha família, de sentir os ares do Rio de Janeiro, o sol batendo na minha face. Eu amo aquilo tudo! E quero ensinar o meu Ben amar também.

É isso. Carnaval está chegando, uhuuuuu…! Bora sapucar. Sempre com muita moderação. Não esqueça: se beber não dirija. E não esqueça de usar o filtro solar!