É proibido proibir a entrada de meninos

Antes de ser mãe você imaginou que a maternidade te colocaria a frente de alguns dilemas?

Eu nunca tinha pensado tão profundamente nisso antes de ter filho. Por exemplo, hoje sempre me pego pensando em como é difícil criar seres humanos e no meu caso, acho complicado, principalmente, criar meninos.

Isso porque eu vejo uma cobrança muito grande em cima dos meninos relacionados ao machismo. Mais ou menos assim: menino não pode isso, não pode aquilo, menino tem que ser macho! Eu sou muito feminista, segundo o marido, para aceitar certas coisas. Portanto, vira e mexe me questiono até que ponto devo usar meus princípios feministas para influenciar meu filho.

Mas existem outros dilemas que ainda não tinha pensado até porque talvez não tenha chegado na fase. Outro dia minha grande amiga Dani mãe-já-de-dois comentou comigo que estava levando o filho mais velho para fazer natação. Eis que ela comentou que no banheiro feminino havia uma placa proibindo meninos de 5 anos entrarem no recinto. E que nesse estabelecimento não tinha banheiros voltados somente para crianças. Oi?

Ela me contou isso um pouco inconformada e tamanha foi minha incredulidade. Nunca tinha pensado nisso! Aliás, nunca tinha visto uma placa dessas. E tampouco vejo banheiros infantis, é raro vamos combinar! Fui conversar com outras mães e parece que essa placa é mais comum do que encontrar um trocador nos banheiros públicos.

Conversei com a psicóloga Fernanda Nogueira, mãe de dois, fundadora do Palavra de Bebê ,  que atualmente vive na Califórnia pesquisando sobre cuidados na primeira infância. Ela me disse que lá praticamente em todos os lugares, nos banheiros femininos, tem trocadores, normalmente simples, da marca Koala. Alguns lugares ela disse ter banheiros de família, fora dos banheiros específicos (feminino / masculino). No Brasil, encontramos alguns (poucos) lugares assim. Eu já vi o trocador fora dos banheiros – o que acho bacana, uma vez que não tem trocadores nos banheiros masculinos e, em minha humilde opinião, isso deveria ser obrigatório. Se o pai sai sozinho com a criança, ele troca aonde?!

Fernanda contou que já viu no Brasil essa proibição de meninos em banheiro femininos, principalmente em vestiário de clube. Mas que lá na Califórnia não viu esse tipo de proibição, os meninos que ainda não podem ir sozinhos ao banheiro acompanham suas mães no feminino.

Sei lá, na minha cabeça isso é básico! Não vejo problema de um menino de 5 anos acompanhar a mãe ao banheiro feminino. Vejo problema em deixá-lo ir sozinho num banheiro masculino! Um problema com um nome bem feito: pedofilia!

Tenho pensado muito nessa questão de pedofilia. Isso é um problema sério, delicado demais. A psicóloga Fernanda, diz que nesses casos de banheiros com esse tipo de placa, é sempre melhor encontrar uma maneira lúdica de conversar com as crianças, para que elas possam ficar alertas, não com medo, mas atentas ao respeito que os adultos devem ter com elas.

Concordo. Mas como ficam os estabelecimentos?

Alguém aí já pensou ou passou por alguma situação semelhante? O que vocês acham disso?

Queria ver alguém me impedir de entrar com meu filho no banheiro feminino. Primeiro que um estabelecimento que faz esse tipo de proibição, tem que no mínimo oferecer uma alternativa plausível, nesse caso específico, um banheiro infantil era o mínimo que deveriam oferecer.

Se não tem essa opção, vamos combinar, é proibido proibir!

Anúncios
Deixe um comentário

3 Comentários

  1. hsordili

     /  27 de junho de 2013

    Gabis
    você já viu esse manifesto?
    http://www.ajanelalaranja.com/2013/05/pedido-de-um-pai-que-participa.html
    Achei bem legal!
    beijao
    Lele

    Responder
  2. Gabis, não só adorei o post, como também o link deixado no comentário anterior: campanha por mais banheiros familiares e trocadores em banheiros masculinos.
    Como a história que vc contou aconteceu comigo, posso te dizer que além de inconformada, fiquei mesmo foi constrangida e sem saber como agir. Entendo a preocupação das mulheres que frenquentam o vestiário em não quererem ficar expostas e reclamei na academia, que caiu no meu conceito por conta deste incidente e pela falta de iniciativa em resolvê-lo.
    Exatamente como vc descreveu, tenho medo de deixar meu filho entrar no banheiro masculino sozinho, ele ainda nem completou os 05 anos, mas ele não vai amadurecer e saber se cuidar da noite para o dia. Convenhamos, se não podemos deixar uma criança sozinha em casa, quem dirá permitir que ela entre num ambiente público que vc não pode entrar.
    A minha questão foi parcialmente resolvida porque deixamos de ir à academia, ele desistiu esse ano e eu por enquanto só me solidarizo com quem tem de se virar nos ’30 pra resolver a questão. Contudo, quando voltarmos, no próximo ano, esse será um item que colocarei na lista de necessidades que o ambiente terá de atender para ter meus pequenos matriculados.

    Responder
  3. Na escola de Luna tem banheiros masculino, feminino e família e acho o ideal! É difícil mesmo em alguns lugares a falta desse banheiro, quase todos os shoppings aqui tbm tem o banheiro família, mas é coisa bem nova, pois quando Luna tinha dois anos e um pouquinho meu marido contou que pediu a uma moça pra levar Luna ao banheiro pois no masculino não dava, rs…

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: