Post do Dia das Mães (por Roberto Piffer)

O Dia das Mães está chegando. E num blog materno isso significa que, possivelmente, a data mais importante do ano se aproxima. Clima de festa, felicidade no ar, mamãe pra lá, mamãe pra cá… Ééééé, neste domingo o foco é ela, a figura materna, nosso porto seguro, a rainha da casa! Crianças, preparem seus abraços, muitos e muitos beijos, almoço em família, presentes (importante!) – domingo será o dia delas.

blog-fotosX

Mas vamos ao início de tudo, buscando na história. Descobri que o Dia das Mães começou a ser comemorado nos EUA, por volta de 1865. No Brasil, a data foi oficializada por Getúlio Vargas, o grande presidente de valor, a partir de 1932.

E para marcar este dia tão importante, de tantas homenagens e comemorações, preparamos para você uma doce entrevista com a mãe que é a alma deste blog. A mãe do Ben, a única, a ímpar, enfim, a melhor mãe que ele poderia ter… Gabis Miranda!

Bosso Pai: bom dia mãe do Ben, seja bem-vinda ao blog, sinta-se em casa…

Gabis Miranda: obrigada, mas confesso que fico meio nervosa em entrevistas.

BP: com a chegada do dia das mães, o que muda em você? O que esta época te inspira? E as homenagens, fazem a diferença?

GM: o dia das mães floresce os sentimentos da mãe, emotiva sensações, cria reflexões da vida, do futuro, do presente… nessa época a mãe percebe um pouco mais o grande valor que tem para a família e para a sociedade, nossa importância fica mais evidente. E toda homenagem reluz coisas boas, mas acho que não devem ficar restritas somente à essa época. A mãe deve ser lembrada sempre.

BP: e os presentes, tem relevância neste contexto?

GM: diante da grandiosidade do ato diário de ser mãe, o presente é pouco representativo. Mas ai de você se não for comprar um bem bonito com o Ben!

BP: sabemos que o Dia das Mães cria este ambiente de homenagens (muito justas por sinal), mas também traz uma avalanche de consumismo e toda uma enxurrada comercial junto. Como você vê esta realidade?

GM: o presente, às vezes, ocupa mais espaço do que a homenagem à mãe, e isso não deve acontecer. Nunca deixe de reconhecer os esforços que as mães fazem ou fizeram no dia a dia. Lembrar da mãe e abraçá-la é o melhor presente que você pode dar. Mas se o presente que você comprou for caro, não tem problema… dê muitos abraços na sua mãe ou mãe dos seus filhos que ela vai amar.

BP: Qual o sabor de ser mãe?

GM: ser mãe tem sabor daquelas uvas verdinhas, bem docinhas. Na maioria das vezes é simples, não tem uma sementinha sequer para atrapalhar e você aproveita a maternidade como a vida pede. Mas às vezes nessas uvas você também encontra umas 3 sementinhas. Dão trabalho, mas não te impedem de saborear a vida.

BP: obrigado Gabi, abraços e beijos não vão te faltar no domingo. Te amamos muito, você é uma mãe linda. Feliz Dia das Mães!

Bom pessoal, espero que tenham gostado.

Aviso importante: esta entrevista é fictícia (felizmente ou infelizmente?), fruto da imaginação de um pai publicitário. Afinal, a Gabi nem gosta de uvas… Mas a mensagem é clara e a homenagem é nítida: FELIZ DIA DAS MÃES para todas as mamães, em especial para a mãe do meu Ben!

Aviso não-importante: hoje, 10 de maio, já é dia das mães em alguns países como: México, Guatemala, Hong Kong, Índia, Malásia e Qatar. Felicidades também às mães de lá.

Anúncios
Deixe um comentário

4 Comentários

  1. Raquel

     /  10 de maio de 2013

    Adoreiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

    Responder
  2. rsrrsrs, “afinal, a Gabi nem gosta de uvas”….muito boa, só podia ter sido ideia do Roberto mesmo. Além da sorte que a Gabi tem de ter uma família de origem muito única, achou realmente a tampa da panela com você! Parabéns pelo texto e a Gabi, parabéns pelo Dia das Mães!

    Responder
  3. Caraca….
    Olha só, quando comecei a ler esse post o primeiro pensamento que veio foi “que bacana, meu maridão foi pesquisar sobre essa data, vai fazer algo jornalístico, com fundamento e tal…”. Num segundo momento, aí eu já estava lendo “preparamos uma entrevista com a mãe que é a alma deste blog” pensei “eu vou matar o marido quando chegar em casa, como ele publica uma mentira dessas?!”. Comecei a ler a tal entrevista já querendo ligar pra ele antes de terminar. Na hora das uvas, caí na gargalhada. E foi aí que percebi, isso é uma brincadeira (sim, demorou para cair a ficha rs). Óbvio, eu não gosto de uva, mas estou aprendendo a apreciar a fruta com o Benjamin – que adora essas verdinhas sem sementes.

    Marido, o Théo (da Morena, Salve Jorge) não é o cara. Você é o cara!!!!

    Responder
  4. Karine Serezuella

     /  10 de maio de 2013

    Hahahahaha amei! Feliz Dia das Mães, mãezona, que me inspira!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: