Pequeno Príncipe Completa 70 anos

Todo mundo conhece a história do Pequeno Príncipe que vivia no planeta e um belo dia resolveu explorar o mundo. Em cada lugar por onde passava ele se depara com sentimentos: amor, amizades, diferenças, solidão, egoísmo e perda. Criada em 1943 pelo francês Antoine de Saint-Exupéry, a obra completou sábado (06/04), 70 anos e continua tocando corações.

Tenho dois exemplares do referido livro. Um foi presente da minha grande amiga Bruna, outro foi presente do marido – uma edição bem antiga que era dele. Benjamin tem um exemplar em espanhol, o seu primeiro, que compramos em Buenos Aires. Nossa ideia é comprarmos um exemplar a cada viagem diferente que fizermos com Benzoca, montar uma coleção especial para ele, além de ser um método para inspirá-lo a conhecer outras línguas.

Não só em minha opinião, mas de vários profissionais, esse é livro obrigatório para as crianças e, claro, para adultos também – afinal fala também da relação da criança com o adulto. O livro fala de tantas coisas complexas de forma simples e cheio de simbologia, nos faz refletir, mesmo que seja em cima de nossas crises existenciais.

Embora seja antigo, acho que é um livro sempre atual. Você pode ler diversas vezes e nunca a leitura é a mesma, sempre pode perceber uma pequena mudança em você e nas possibilidades que se apresentam.

Alguns dos meus trechos preferidos do livro, embora eu tenha vários outros:

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.”

“Só se vem bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos.”

“A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar.”

“As pessoas grandes são muito esquisitas.”

“…esse aí seria desprezado por todos os outros, o rei, o vaidoso, o beberrão, o empresário. No entanto, é o único que não me parece ridículo. Talvez por ser o único que se ocupa de outra coisa que não seja ele próprio.”

“Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz.”

O livro também ensina uma das coisas mais importantes na vida, como disse minha amiga em sua dedicatória no livro que me deu, “aprendemos que as coisas mais importantes na vida são as mais simples”.

*

O Estadinho fez um especial sobre o aniversário do Pequeno Príncipe. Traz entrevista com Silvia Oberg, especialista em literatura infantojuvenil, entrevista com Marina Colasanti, jornalista, escritora, autora do livro “O Reinado do Doce Príncipe”, e até depoimentos de crianças a respeito do livro. Confira  AQUI.

Anúncios
Deixe um comentário

4 Comentários

  1. Que lindo! Adoro o Pequeno Príncipe, é uma história “sem idade” mesmo, pra todo mundo. E eu não sabia do aniversário de 70 anos. Muito legal essa ideia de comprar vários livros pro Ben, em várias línguas :))

    Tô sempre aqui lendo, mas nunca comentei eu acho (coisa de desejante tímida, haha). Hoje resolvi mudar isso…
    adorei o texto!

    beijos e boa semana!

    Responder
  2. Carina

     /  8 de abril de 2013

    Olá…..faz pouco tempo que conheço seu blog. Descobri procurando um livro na internet, e qual não foi minha surpresa, ao me emocionar com posts tão bacanas. Não resisti, e estou tentando ler todos, de frente pra trás….rsrsrs. Parabéns, você é uma ótima escritora, e me surpreende e emociona a cada leitura. Estou grávida de 12 semanas, e já sinto um amor imenso por meu filhinho. Tive uma 1a gestação muito complicada e perdi meu bebê com 26 semanas. Foi uma dor imensa. E Deus me abençoou tanto, que logo em seguida acabei ficando grávida novamente, e aqui estou eu de novo, neste aprendizado e espera de muito amor, pelo meu filhinho.
    Olha, me sinto muito tocada e emocionada com o amor que você tem pela maternidade. Imagino que não deve ser uma tarefa fácil, estou me preparando pelo que vem pela frente, mas com certeza tudo vai dar certo. Confio que vou errar, acertar, aprender, tudo com meu filho. E que toda esta descoberta será de muito amor.
    Desejo que Deus abençoe cada vez mais seu filhinho Benjamim e também sua família. E espero que você continue escrevendo com o coração, é o que sinto, cada vez que leio seus posts.
    Estou aprendendo muito com você. Fico muito feliz de ter descoberto seu blog, está me ajudando muito.
    Parabéns e Obrigada!

    Responder
    • Oi Carina!
      Nossa, fiquei emocionada com seu comentário e carinho. Vi e respondi um outro comentário seu.
      Eu falo com o coração sim e tenho um amor imenso pela maternidade e maior ainda pelo meu Ben. Na verdade nunca imaginei que seria a mãe que me tornei. Como sou muito agitada, ansiosa, impaciente, pensei que não teria muita paciência com criança. Minha paciência é curtíssima para um monte de coisas e pessoas, mas para ele eu tenho de sobra. rs
      Meus parabéns pela gravidez. Que essa seja muito tranquila. E será! A gente nunca sabe o porquê das coisas, mas sempre tem um. É algo inexplicável e difícil de compreender. Mas tenho certeza que está vindo algo bem especial pra você. Vou adorar poder manter contato contigo durante esse período (e até depois), conte comigo para o que precisar, nem que seja para um desabafo.
      Que Deus abençoe você, seu baby e esse momento iluminado.
      Muito obrigada pelo carinho e por compartilhar a sua história.
      Um super beijo.
      Gabi

      Responder
  3. Adoro este livro, só fui ler quando já era adolescente, e ao ler novamente na idade adulta, realmente a percepção foi outra…

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: