Projeto Amplitude: apadrinhe uma criança autista

Por Silvia Ruiz

Todo mundo que tem um filho autista já passou por isso. Qual o melhor tratamento para o meu filho? Onde encontrar os melhores terapeutas? Como coordenar os diferentes especialistas que meu filho demanda? Esses são os dilemas de quem pode pagar. Para a maior parte dos pais de crianças autistas no Brasil, o tratamento de seus filhos é praticamente um luxo que eles jamais vão ter. E é por isso que me emocionei tanto numa noite da última semana quando fui conhecer o Projeto Amplitude, em São Paulo.

Sabe aqueles centros de tratamento que a gente vê nos documentários americanos sobre autismo? Com salas lindas e arejadas cheias de brinquedos, tudo lindo, organizado? O lugar que a gente sonhou para os nossos filhos? Foi isso que encontrei na linda casa na Vila Mariana onde está instalado o Amplitude. Lá, quase 100 crianças de até 10 anos recebem tratamento multiprofissional para o autismo. Fono, terapia comportamental, pedagoga e terapia ocupacional. Tudo absolutamente de graça. Os pais passam por palestras, aprendem a dar suporte ao processo em casa. Encontram apoio, informação. Tudo que o governo está a anos luz de oferecer.

Mas o mais legal é a história do projeto. O casal Fabiana e Luís Davantel são pais de dois meninos no espectro autista. Tinham recursos para dar o melhor tratamento disponível para os filhos e foi o que fizeram. Eles poderiam parar por aí. E só cuidar da vida deles. Mas, em vez disso, decidiram que não era justo que no Brasil apenas algumas crianças tivessem acesso ao tratamento de ponta que tanto ajudou seus meninos. Contrataram as MESMAS profissionais que cuidavam dos filhos para levar atendimento de ponta para crianças carentes. E colocaram de pé o Amplitude.

Até o momento, tudo é custeado com recursos próprios e com doação de algumas poucas pessoas e empresas. Mas eles querem atender muito mais gente, acabar com a fila de espera, duplicar o atendimento em um ano. E vão conseguir, porque a gestão da ONG também é de primeiro mundo.

Vejam o vídeo até o fim. Eu fiquei aos prantos vendo os depoimentos dos pais que tiveram a vida de seus filhos transformada com a ajuda do projeto. Se puderem, ajudem. Compartilhem. Esse é o tipo de coisa rara, raríssima no Brasil. Merece nosso apoio de todas as maneiras.

QUER APADRINHAR UMA CRIANÇA DO PROJETO AMPLITUDE? CLIQUE AQUI: http://www.projetoamplitude.org/com-a-palavra-amplitude/campanha-adote-a-sua-crianca/

*
Esse post foi publicado originalmente no blog Lagarta Vira Pupa, da Andréa, mãe do Théo.

Silvia Ruiz é jornalista e mãe Tom.

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: