Férias: sinônimo de vida desregrada

Eu e marido, assim como qualquer outro ser humano (há!)amamos férias. Temos uma tradição (ou código) de família: quando nos encontramos no fim do expediente que antecede o primeiro dia das férias, damos pulinhos gritando como duas crianças adultas: “estamos de férias, estamos de férias…”.

Para nós férias tem cara de vida sem horários, sem as rotinas costumeiras dos dias úteis. Nos permitimos fazer coisas que não faríamos se estivéssemos trabalhando, como dormir tarde (ontem fui dormir às 05:00 da manhã porque fiquei lendo, depois vendo fotos antigas e jogando conversa fora com a família), comer fora de hora, ficar de pijama até a hora que bem entender…

Mas e quando temos uma criança de um ano e meio em casa?! Como manter a rotina?! Parece-me impossível mesmo com esforço. Nos primeiros três dias de férias, meu Ben ainda acordava cedo, comia no horário e já vinha dormindo um pouco mais tarde. Agora o negócio está totalmente desregrado. Acorda tarde (mas antes do meio dia), almoça por volta das 14:00 por grande insistência nossa, dorme a tarde completamente vencido pelo cansaço, toma banho lá pelas 23:00 e vai dormir bem depois da meia noite (tipo uma e pouco) por uma imposição nossa (se deixar ele fica na sala papeando – como se compreendesse tudo – com a gente).

Para comer tem sido uma guerra. Ele não nega comida (ainda!), mas tem se negado a comer na hora certa. E quando vamos dar a comida não há quem o faça ficar sentado na mesa, no sofá ou no chão. Outro dia meu pai falou: “isso aí não esta certo, tem que aprender que se come na mesa”. Minha tia emendou um “é verdade”. E no calor da emoção dei uma resposta mal criada: “vocês querem dar a comida e fazer desse jeito, fiquem à vontade”. Do tipo: falar é fácil, quero ver praticar.

Concordo que criança tem que comer na mesa e é isso que praticamos lá em casa. Colocamos Benjamin no cadeirão (mesmo com resistência dele) e pronto (também sentamos à mesa para ele entender o momento). Mas sem algumas armadilhas (nesse caso o cadeirão e todo mundo sentado à mesa) fica mais complicado. Mas tem vários outros fatores ligados e gerados pela falta de rotina mesmo. O clima esta diferente e a criança entende isso.

Mas se quer saber, eu prefiro que Benjamin coma numa boa nem que pra isso ele (e eu!) tenha que ficar andando de um lado para o outro, do que fique esperneando e se negando a comer. Estou no fuso horário de férias, não estou a fim de impor regras, muito menos de me descabelar. Segunda-feira acabam as férias dele e eu tenho fé (e coragem para) que as coisas entrem em seus devidos lugares e aí entra também meu plano de vida mais organizada (se é que é possível na vida de mãe).

Anúncios
Deixe um comentário

3 Comentários

  1. Ixi, comigo aconteceu várias vezes essas respostas mal criadas, porque aquele título de um livro é verdade, verdadeiríssima: eu era uma ótima mãe (ou adaptado, responsável por uma criança) até ter uma. E olha que mesmo os que já tiveram neste papel fazem o mesmo, e acredito que também faremos se não nos vigiarmos, porque não estão mais e é sempre mais fácil ver de fora e apontar. Contudo, hoje pela manhã me veio esse pensamento, o quanto evoluí como mãe, quero dizer, hoje é mais fácil pra mim definir o que quero, como eu quero, porque eu sou a responsável. Então, acho mesmo que é tudo uma questão de aprendizado e prática, porque não tem fórmula pronta pra nada e a única coisa líquida e certa é que será um desafio cada fase, algumas que são boas pra mim não são pra outras mães/pais e vice-versa. Assim também, penso que evoluí mais por ter o segundo o filho, vc morde a língua com muita coisa no primeiro e aí faz diferente com o segundo e vê que o resultado também é diferente, não é o esperado (ideal), mas é diferente sempre, mesmo que fizer igual, mudar um detalhe ou radicalizar com tudo.
    Enfim, mas não se preocupe demais, porque é mesmo uma bobagem querer manter uma rotina igual ao período comum, e ele vai entender as diferenças, pode fazer um pouco de resistência no começo, mas se até nós fazemos né?! rs Beijos pra família toda!

    Responder
  2. Eu sou mto metódica, radical mesmo. Se temos algum compromisso que “pega” o horário da Manu comer ou dormir, já fica aflita, não sei improvisar, acho que vai desregular a vidinha dela toda.
    Sofro sendo assim.
    Portanto, acho que saber sair da rotina sem estressar, é a melhor coisa!
    Criança se acostuma a tudo, se adapta!
    Curtam as férias!

    Responder
  1. A rotina na hora de dormir « bossamae

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: