Feliz 2013

Sempre passei a virada do ano em Copacabana. Adoro. Há dois anos isso não acontecia, um porque passamos em Paris (com meu Ben na barriga) e o outro porque Benzoca tinha apenas 6 meses e optamos por ficar em casa. Dessa vez emendamos férias e viemos para o Rio de Janeiro.

Quem conhece sabe que é impossível ir de carro à praia na noite do dia 31. O esquema é de metrô. Já estava tudo combinado: se não chovesse – como é de praxe no final do ano, íamos para a praia com o Benzoca. Eu só não lembrava o quanto era desagradável pegar o metrô: a fila para entrar é enorme, mas isso é o de menos. O pior mesmo é o que está por vir após a fila: vagão extremamente cheio de gente, uns moleques  gritando e degradando batendo no teto do trem e muito, muito calor.

Meu Ben estava estrategicamente em seu carrinho, confortável até que de repente começou a suar, ficar incomodado e quando vimos já estava berrando incontrolavelmente. Nem tirar do carrinho o fez acalmar. Aquilo cortou meu coração, me senti uma mãe irresponsável e sem um pingo de bom senso. Onde já se viu submeter o bebê de um ano e meio àquela situação. (ao engravidar todos achavam que eu seria cheia de frescura com o bebê, diziam que ele seria o “bebê da bolha”, eu também achei isso. Mas eu e todo mundo fomos surpreendidos, me tornei uma mãe cuidadosa, mas sem muita frescura. Só que às vezes eu acho que exagero no lance de ser desencanada).

Enquanto Benjamin chorava desesperadamente de agonia mesmo, prometia em seu ouvido “mamãe nunca mais vai fazer você passar por isso, mas acredite, vai valer a pena”. Chegamos rapidamente à estação de destino (Benjamin aguentou muito bem toda essa situação, pois começou a se desesperar quando faltavam apenas duas estações), na plataforma mesmo dei uma mamadeira para acalmá-lo e seguimos. Chegamos na praia faltando oito minutos para a chegada do novo ano. E meu Ben dormiu.

Alguns vão me achar sem bom senso agora: às zero horas começou o espetáculo, os fogos de Copacabana e não me segurei, conhecendo o filho que tenho, tirei Benjamin do carrinho, queria muito que ele presenciasse aquele momento. Nos primeiros minutos ele não aguentava ficar com os olhos abertos até que o céu foi ficando cada vez mais lindo, mais colorido, mais iluminado e meu Ben com o olho mais arregalado e uma carinha de surpresa inesquecível.

Ele olhou pra mim soltou uma de suas palavras irreconhecíveis e apontou para o céu como quem dizia “olha, mamãe”. A coisa mais linda do mundo. Foi quando disse pra ele “eu disse que ia valer a pena, filho!”.
DSCN3769
DSCN3781
DSCN3778
DSCN3784
DSCN3794

Engraçado como nossos pedidos mudam. Eu só pedi que minha família se mantenha unida, com muito amor no coração, saúde e harmonia.

E desejo a todos, um 2013 cheio bossa, oportunidades, alegrias, paz, prosperidade. Que possamos nos reinventar como pessoas, pais e profissionais. Um feliz 2013.

Anúncios
Deixe um comentário

1 comentário

  1. não te como não se emocionar o com o final de post!
    aiai enchi o olho!
    que bom que vcs estavam em Copa! Meu sonho é passar uma virada lá =) quem sabe nesse ano!
    beijoooos
    e Feliz Ano Novo pra vcs!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: