Louca por ti, Benjamin

Confesso: não sou torcedora de carteirinha, tipo fanática. Houve um tempo (já distante) que tentei ser. Mas perdi o interesse e me tornei uma corintiana que até outro dia nem sabia o nome dos jogadores. Ok, ainda não sei de todos, mas já melhorei.

Também não entendo tudo sobre futebol, mas sei o que é (inclusive identificar) o básico: impedimento, falta, pênalti, o que o bandeirinha faz, cartão amarelo, vermelho, gooooool….enfim, já da pra passar uma noção para o Benzoca, meu pequeno torcedor.

Há quem não acredite, eu não ligo se Benjamin vier a torcer para o time de seu pai, o São Paulo. Mas eu queria que isso fosse uma influência vinda só do marido. Fizemos um trato: nenhuma família daria presentes de time para o Ben. Tudo certo, se na maternidade a família dele não tivesse chegado com presente do São Paulo. E em seguida, a minha com roupa do Corinthians.

Depois vieram, da família do marido, mais roupas do São Paulo. Deu-se a desordem. Minha irmã me questionou: por que ela não podia dar roupa do Corinthians?! Liberei. Afinal, sou uma pessoa justa. Ok, nem tanto assim, pois a partir daí, Benzoca passou a usar só o manto do Timão.

No Brasil, futebol é paixão. E existe uma cultura de que futebol é passado de pai para filho. Mais uma cultura machista, por sinal. Assim como essa, outra cultura que me incomoda bastante, é o lance do último nome do filho ser o do pai – o que agora já não é mais obrigatório. Por exemplo, Piffer é o último nome do Benjamin, nome de seu pai. Durante a gestação essa foi uma questão polêmica aqui em casa e decidida assim quase na véspera do nascimento do Ben. Deixei-me levar pelo meu sentimentalismo (odeio quando ele fala mais alto do que a minha razão).

Mas, voltando… Normalmente, os filhos (e filhas) torcem para o time do pai. A família do pai faz uma pressão, assim como os amigos também. Como se a escolha do time do filho influenciasse a masculinidade e poder que esse pai exerce. Lembram no passado como o pais eram parabenizados pelo filho “macho” que nascia? As mulheres quando pariam um filho homem era como se tivessem feito o que vieram fazer ao mundo. Ai se parissem mulheres. Hoje não mudou muito, esta aí a piadinha que não me deixa mentir: se nasce filha, o pai deixa de ser consumidor para ser fornecedor.

Sempre fui a favor da livre escolha. E como Benzoca ainda não tem total discernimento das coisas, nada mais justo que eu como sua mãe e responsável (mor) escolha seu time (há!). Mas todo esse blá blá blá só pra registrar um recado:

Filho, antes de você existir, o Corinthians estava derrotado na segunda divisão. Quando você estava ainda na barriga da mamãe, o Timão recuperou fôlego e começou a vencer uma partida atrás da outra. Você mexia muito em toda partida, se de excitação ou revolta, não sei, mas eu acreditava que era algo positivo. Você nasceu e o Timão ganhou o Brasileiro, Libertadores e agora (16/12 – dia em que você completou 6 meses) o Mundial, tornando-se (bi)* campeão do mundo. Você precisava ver como estava o estádio de Yokohama – mesmo palco da final da Copa de 2002 que teve o Brasil pentacampeão, e também da final do Mundial de Clubes de 2005 que teve o São Paulo, time de seu pai, como tricampeão – abarrotado de um bando de loucos que atravessou o mundo para assistir essa final. Ninguém sabia se o Corinthians ia ganhar, é claro, tinham milhares de anti-Corinthians torcendo contra, mas os corintianos não deram ouvidos, foram até lá. Certos de que futebol é sempre uma caixinha de surpresas, mas foram munidos da única coisa capaz de mover as pessoas: AMOR! Só quero que você saiba de uma coisa: mamãe vai te amar independente do time que você escolher, isso não altera em nada a nossa relação. Se tem alguém por quem a mamãe é definitivamente louca, esse alguém é você.

🙂

* papai depois explica melhor o que tem por trás desse “bi”.

20121217-145652.jpg

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: