Sol da minha vida

“Aproveita que passa rápido”. Essa frase aparentemente clichê nunca fez tanto sentido pra mim. Comecei a escutá-la quando Benjamin ainda estava na barriga. Um ano e quatro meses se passaram desde o seu nascimento e fico impressionada como passa rápido mesmo.

E o tempo parece dividido em fases, o que parece encurtar ainda mais. A fase de quando os filhos são bem bebezinhos. A fase de quando eles começam a comer. A fase dos dentinhos. Quando eles começam a engatinhar. Depois andar. Falar…tudo muda a cada instante.

Cada vez mais eles crescem, se desenvolvem, aprendem para quê as coisas servem, entendem mais o que falamos. Eles andam, escalam lugares, conversam na língua deles, brincam, dançam, cantam e até desenham (Benjamin faz artes abstratas e impressionistas. Inclusive, dia desses rabiscou todo o aparelho de som com giz).

Cada dia é uma surpresa para nós e para eles que vivem a explorar o mundo. São curiosos. Atentos. Espertos.

Não ouse duvidar: eles crescem enquanto dormem. Enquanto todos dormem.

E nos inundam de amor. Lembro de ser invadida vorazmente por esse amor quando meu Ben nasceu. Chegava a doer. Depois a gente se acostuma com esse sentimento crescendo dentro de nós.

Mas ainda hoje quando o vejo sorrir, quando ele chega distribuindo amor, me dando abraço, beijinhos, quando ele pega meu rosto com aquelas mãozinhas e aperta contra o seu, ah quando ele me olha…. Aquele olhar que ele lança só pra mim, sinto imensa vontade de chorar.

Eu não consigo definir esse amor. É incondicional, como dizem. E muito mais. É como o sol, eu não vivo sem. Dias de frio pra mim sempre foram terríveis até meu Ben chegar. Agora eu tenho um sol brilhante, constante, um sol de 90cm que a cada dia cresce mais.

Anúncios
Deixe um comentário

2 Comentários

  1. É, vc disse tudo, eles crescem enquanto todos dormem… mimimimi =’/ cada dia mais independentes, nem da pra acreditar! Esse amor é VICERAL!!!! Normal ficarmos mais emotivas depois que eles nascem, no meu caso MUITO MAIS! hehehehe

    Tem meme (nem sei pq esse nome) lá no blog pra vc! Fique a vontade para responder ou não.

    beijos beijos beijos em vcs

    Responder
  2. Mislene

     /  6 de novembro de 2012

    Não tenho palavras pra expressar este sentimento que passei a conhecer há pouco mais de 3 anos. É incrivel que mesmo convivendo com nossas mães a vida toda não conseguimos ter a dimensão do que realmente é ser mãe.
    Passamos a vida toda aprendendo que devemos amar primeiramente a nós mesmos para que possamos amor os outros mas isso não funciona quando nos tornamos mães. Ficamos em segundo plano. Amamos nossos filhos acima de tudo e de todos e cada vez mais. O tempo passam. eles crescem e o amor que pensamos sentir por eles já ter alcançado o seu ápice acompanha este crescimento na mesma proporção. E ao mesmo tempo que nos faz feliz também nos faz sofrer, pois carrega medos e angustias que só quem é mãe pode sentir. Mas este lado ruim, se é que podemos chamar assim, não supera o prazer de ter um sol só pra você, como disse bem minha amiga Gabi .

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: