Publipost ou não….

Vocês viram a polêmica que surgiu sobre a podridão que está rolando no mundo dos blogs de moda? A revista Galileu de junho falou sobre isso e trouxe ainda uma entrevista com a Titia Shame, personagem que denuncia esse esquema na internet.

O que se fala é sobre o publipost – as publicidades disfarçadas. Sim, existem muitas no mundo da moda. Eu mesmo seguia diariamente um blog que hoje é super famoso, mas que pra mim perdeu a graça quando começou a surgir posts com essa configuração. A pessoa divulga como se ela usasse aquele produto, quando na verdade não usa. Está usando simplesmente porque foi paga para aquilo.

Ok. Não vejo problema em ser paga para fazer uma publicidade. O problema está em ser algo que você não é; apresentar algo que você não conhece; sugerir algo que você não faz/usa. O problema está em enganar, persuadir os leitores. Em fazer essa divulgação sem falar que se trata de uma publicidade paga. O certo, ao fazer uma publicidade dessas, é citar no próprio post (nem que seja no rodapé) que se trata de publicidade paga.

Mas o que quero trazer para reflexão é: hoje em dia blogueiro tem grande influência sobre seus leitores. Digo isso sobre todos os segmentos, seja moda, política, viagem ou maternidade. Além de influência, temos retorno. Publipost ou não, quando você escreve, divulga, expõe algo em seu blog tem que estar preparada para retorno positivo e/ou negativo (os comentários). O que escrevemos e jogamos na internet atinge muito mais pessoas do que imaginamos. Acredite! Eu ainda me assusto com o retorno que tenho, e-mails que recebo, com a quantidade de visitas diárias que esse blog atingiu. Fico me questionando “como a pessoa me descobriu”.

A questão não se trata apenas de publicidade paga – assunto sério e que deve ser abordado -, mas também sobre divulgações gerais. Dicas, por exemplo. Acho que ao publicar algo é preciso ter apurado, ter conhecimento do que se fala. Não sei se é porque sou jornalista e fico ligada nisso, mas acho importante falar de determinado assunto com propriedade. Eu por exemplo, tenho o costume de fazer post sobre livros. Leio muito (e no momento muito sobre maternidade). Não ganho os livros, até gostaria (fica a dica para as editoras) afinal é caro. Mas comento o que eu verdadeiramente achei sobre determinado livro. Se eu não gostar, vou falar do mesmo jeito. O que quero dizer, é que comento o livro apenas se tiver lido. Não falo do livro que não conheço. Ou não falo de livro que não li. E muito menos digo que li quando não li.

Comentários – não deixo de “aprovar” nenhum. Gostando ou não, concordando ou não com a opinião alheia, eu aprovo. Exceto comentários com palavras de baixo calão (o que não aconteceu até agora). Exemplo disso foi um comentário que não concordei nesse post aqui, mas está disponível para acesso de todo mundo. Vejo o Bossa Mãe como um espaço democrático, lugar para discussões (construtivas, é claro). E não vejo porque não aprovar os comentários. É questão de liberdade de expressão, opinião.

Acho esse um assunto válido para reflexão. Você que tem um blog e dá dica de alguma coisa, só dê se realmente tem conhecimento do que está falando, se realmente conferiu OU deixe claro que não conhece, mas ficou sabendo, divulgue a fonte, enfim… Você, blogueiro, sendo jornalista ou não, tem influência sobre seus leitores. Acredite!

Confira a matéria da revista Galileu: Há algo de podre no reino dos blogs de moda e beleza.

Anúncios
Deixe um comentário

2 Comentários

  1. É, Gabi, eu já sabia sobre essa polêmica nos blogs de moda. Mas vejo muito isso acontecer nos blogs de maternidade também. Pessoas que só falam bem de produtos não me convencem. É o que você disse: falar de um produto é interessante, para dividir, para falar sobre o que ele trouxe de bom e/ou de ruim para sua vida. Mas falar bem sem concordar ou sem nem saber… não rola. Nesse meio de maternidade eu acho que é ainda pior. Porque estamos falando de bebês, de crianças, de brinquedos, de comidas, de conforto… enfim. Que as pessoas tenham mais consciência! 😉

    Responder
  2. Acho que quando fazem posts de publicidade devem ter o mínimo de respeito com o leitor, deixando claro que se trata de um post publicitário. Já vi alguns blogs assim e acho muito legal!
    Bjão!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: