O pai

Pedi ao marido para contribuir escrevendo alguns textos com sua visão de pai. Foi o jeito que encontrei para saber melhor os sentimentos que permeiam dentro dos pais. A paternidade também assusta e chega cheia de medo e angústias. Os pais vivem desde a gestação como meros coadjuvantes, quando na verdade são personagens importantes para a construção (e harmonia) da nova família. Eles sentem calados os sentimentos que até então eram desconhecidos e, ajudam efetivamente com os cuidados do bebê, contribuem  para o bem estar físico e emocional da mãe.

Arrisco-me a dizer que somos um pouco egoístas achando que só as mães sofrem as mudanças.

Eu não tenho muito o que falar negativamente a respeito do meu marido. Desde o início da gestação fui tratada como uma rainha, mega paparicada, super mimada. Após o nascimento do meu Ben continuei contando com todo carinho, apoio, ajuda e PACIÊNCIA (bem grandona!) do Piffer. E haja paciência para aturar uma taurina no puerpério!

Então sugeri: “faça um texto falando das suas férias sozinho com o Ben”. Achei que isso seria fácil já que todos os dias ele relatava as atividades e se gabava por estar cuidando sozinho e muito bem (“obrigado”) do filho. Sem contar que enquanto eu trabalhava, recebia várias fotos e mensagens divertidas do momento entre pai e filho. Hoje meu marido me surpreende com um texto tímido, não com o assunto que eu pedi, mas sobre o Benjamin. Aí vai.

*

Benjamin 2.0

E eis que, em 2011, nasce o Benjamin. Um lindo menino para trazer (mais) alegria a um casal em busca dos seus sonhos (e mini-sonhos também).

Mudou nossas vidas, mudou nossa rotina, nosso modo de agir e de pensar, mudou nossas prioridades, mudou nosso orçamento…

E hoje, com seus quase 7 meses de vida fora da barriga, já é uma figurinha conhecida de muita gente. Mesmo para quem nunca o viu pessoalmente. Desde seu primeiro dia, ele já tem frequentado as redes sociais, expandindo sua sociabilidade para quem quiser ver.

Claro que, à distância, não dá para sentir o cheirinho dele, sentir sua fofura ou se divertir com suas gargalhadas. Mas mesmo assim, tem um monte de gente que já o “curtiu” e percebe que a simpatia e alegria do Benjamin não se resumem somente às fotos.

E você que está lendo, que também não veio visitá-lo pessoalmente, aproveite a tecnologia a nosso favor: surpreenda-se com o cabelinho moicano dele e seus largos sorrisos espontâneos… Curta e comente tudo isso! Até porque, quando você conhecê-lo de verdade, vai comprovar que as fotos são um mero espelho da realidade – e traga presentes.

Anúncios
Post anterior
Post seguinte
Deixe um comentário

1 comentário

  1. Thaís Naldoni

     /  12 de janeiro de 2012

    Hahahahahahahahahahaha… vcs são demais!!!! Beijooooo

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: